Confrontos no Quirguistão matam uma pessoa e ferem mais de 30

Partidários do governo interino conseguem retirar manifestantes pró-Bakiyev de prédios públicos

AP

14 Maio 2010 | 09h56

JALAL-ABAD - Tiros foram disparados no Quirguistão nesta sexta-feira, 14, quando centenas de partidários do governo interino enfrentaram manifestantes que apoiam o presidente deposto Kurmanbek Bakiyev pelo controle de prédios governamentais regionais, matando pelo menos uma pessoa e ferindo mais de trinta no pior episódio de violência desde a mudança de governo no mês passado.

 

Os oponentes trocaram tiros, atiraram pedras e lutaram com pedaços de paus em uma praça em frente ao prédio do governo regional em Jalal-Abad.

 

Centenas de partidários de Bakiyev, alguns portando rifles automáticos, permaneceram no prédio durante a noite após terem tomado o edifício na quinta a noite, mas manifestantes que apoiam o governo interino os retiraram nesta sexta-feira após um tenso confronto.

 

Mais cedo, os partidários do governo interino também retiraram uma multidão pró-Bakiyev que ocupava os gabinetes oficiais em Osh, a cerca de 70 quilômetros de Jalal-Abad. Ambos os lados atiraram pedras, mas não houve nenhum ferido grave no local.

 

Os manifestantes que apoiam o governo carregavam bandeiras, gritavam "hurray!" e se congratulavam pela vitória após a saída dos opositores.

 

Ambas as cidades ficam no sul do Quirguistão, tradicional área de apoio de Bakiyev, que foi deposto no dia 7 de abril entre confrontos entre forças do governo e manifestantes na capital Bishikek que deixaram pelo menos 85 mortos.

Mais conteúdo sobre:
QuirguistãoBakiyevconflitos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.