Yahya Arhab/EFE
Yahya Arhab/EFE

Confrontos no sul do Iêmen deixam 6 militantes mortos

Cidade de Abyan está em estado de anarquia desde que militantes começaram a invadir a região costeira do país

REUTERS

07 de novembro de 2011 | 11h15

ABYAN - Seis militantes foram mortos em confrontos com forças do governo iemenita na volátil província de Abyan, no sul do país, disse uma autoridade local nesta segunda-feira, 7, elevando para 11 o número de islamitas mortos na área em dois dias.

 

Veja também:

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

Quatro pessoas, incluindo um soldado, ficaram feridas nos combates em Zinjibar, a capital da província, na noite de domingo.

No sábado, uma autoridade local disse que o Exército matou cinco supostos militantes da Al Qaeda em Zinjibar, um dos quais era iraquiano e outro, saudita.

Abyan está em estado de anarquia desde que militantes, suspeito de ligações com a Al Qaeda, começaram a invadir cidades na região costeira vários meses atrás. O governo disse que tinha "libertado" Zinjibar de combatentes islâmicos em setembro.

Nove meses de protestos contra o governo paralisaram o empobrecido Iêmen, deixando o país a beira de uma guerra civil, mas não conseguiram derrubar o presidente Ali Abdullah Saleh.

Muitos dizem que o impasse entre os manifestantes e as forças do governo permitiu que os militantes aumentassem seu controle em Abyan.

Em um discurso no sábado para marcar a véspera da festa muçulmana de Eid al-Adha, Saleh disse que vai deixar o cargo, após 33 anos no comando, em linha com um plano de transferência de poder e atacou seus "maliciosos" adversários.

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENCONFRONTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.