Confrontos são registrados perto do aeroporto de Alepo

Forças sírias combateram rebeldes nas proximidades do aeroporto da cidade de Alepo, informaram meios de comunicação estatais. Trata-se do primeiro reconhecimento oficial de que os confrontos chegaram às portas da maior cidade do país.

AE, Agência Estado

17 de agosto de 2012 | 12h05

Em Damasco, os ativistas relataram a ocorrência de fortes bombardeios e confrontos em várias áreas, dentre elas bairros no oeste, onde, acredita-se, rebeldes estejam concentrados. O ativista Moaz al-Shami, que vive na capital síria, descreveu os ataques como "incessantes" e afirmou que atiradores estavam disparando das montanhas Qasioun, que ficam ao redor da cidade.

Os combates nas duas principais cidades sírias mostram a intensidade da guerra civil e a incapacidade do regime de reprimir os rebeldes, apesar de seu poderio de fogo muito maior.

As bases rebeldes em Alepo têm sido alvo, há semanas, de bombardeios e ataques aéreos das forças sírias, como parte da ampla ofensiva do regime do presidente Bashar Assad. Os rebeldes foram expulsos de algumas áreas, mas os relatos de confrontos perto do aeroporto sugerem que os combates podem estar se dividindo em novas frentes.

A agência oficial de notícias Sana disse que "grupos terroristas armados", a forma pela qual o regime se refere aos rebeldes, foram expulsos de áreas dos dois lados do aeroporto, que fica a 15 quilômetros a sudeste do centro histórico de Alepo.

As informações não deixam claro se os confrontos ocorreram perto do aeroporto internacional ou da base militar, que fica nas proximidades, e de onde parte os aviões que realizam ataques aéreos aos rebeldes do norte do país,

Alepo tem importante valor estratégico e simbólico. Trata-se de um importante centro no norte do país e fica perto de territórios dominados pelos rebeldes, além de estar próximo de importantes corredores de suprimentos na fronteira com a Turquia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaAlepocombatesaeroporto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.