Confrontos sectários deixam dois mortos no Líbano

Um tiroteio hoje envolvendo libaneses xiitas e um grupo sunita em Beirute, capital do Líbano, matou duas pessoas e deixou diversas feridas. O confronto, no qual foram usadas armas de fogo e granadas arremessadas por foguete, teve início entre partidários do Hezbollah, que é xiita, e um grupo conservador sunita num bairro residencial misto perto do centro de Beirute.

AE-AP, Agência Estado

24 de agosto de 2010 | 16h39

Segundo policiais, que falaram em condição de anonimato, o grupo que entrou em confronto com o Hezbollah foi a Associação Muçulmana Sunita de Projetos de Caridade Islâmicos, conhecido como grupo Al-Ahbash, que tem histórico de desavenças com o Hezbollah.

Tropas do Exército isolaram a área, mantendo os jornalistas distantes, enquanto o barulho de tiros disparados por francoatiradores podia ser ouvido. O confronto ocorreu pouco depois de o líder do Hezbollah, xeque Hassan Nasrallah, ter pedido aos vizinhos árabes mais ajuda militar para o Exército libanês, em discurso a seus partidários.

O Líbano tem uma longa história de lutas sectárias. As tensões têm aumentado nas últimas semanas com os sinais de que um tribunal da Organização das Nações Unidas (ONU) pode indiciar o Hezbollah pelo assassinato, em 2005, do ex-primeiro-ministro Rafik Hariri. O xeque Hassan Nasrallah disse que tem informações de que o tribunal vai implicar integrantes do grupo, mas afirma que a Corte é um "projeto israelense" e não tem credibilidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.