Confrontos tribais no Paquistão deixam ao menos 21 mortos

Tribos tori e bangash se enfrentam em confrontos que já duram 14 dias e deixaram mais de 320 pessoas mortas

Efe,

20 de agosto de 2008 | 06h06

Pelo menos 21 pessoas morreram nesta quarta-feira, 20, e outras 35 ficaram feridas em novos confrontos entre tribos rivais na demarcação paquistanesa de Kurram, fronteiriça com o Afeganistão. Segundo a rede privada de TV Geo, os enfrentamentos entre as tribos, que pertencem às seitas sunita e xiita do Islã, seguem em andamento em várias áreas de Kurram, para onde estão sendo levados fundamentalistas de outras áreas do noroeste do Paquistão. As tribos "tori" e "bangash" trocam fogo de artilharia, de morteiro e utilizam armas automáticas em confrontos que já duram 14 dias e deixaram mais de 320 mortos. O líder dos "tori", Ali Akbar, disse que os confrontos desta quarta-feira tiveram início quando um grupo armado atacou várias áreas da parte sul da demarcação de Kurram. Segundo Akbar, seus homens contra-atacaram e mataram pelo menos 15 militantes do grupo contrário, algo que a tribo rival já desmentiu. O líder tribal solicitou ao governo que interceda no conflito, que conta também com a participação de grupos talebans locais, segundo fontes oficiais. O Ministério do Interior paquistanês advertiu dias atrás sobre a iminência de uma ação para frear os combates se estes não fossem interrompidos até esta terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.