Ramana_AP
Ramana_AP

Confusão em festival religioso na Índia deixa 27 mortos

Milhares de peregrinos seguiam para se banhar no Rio Godavari quando uma mulher caiu diante de um grupo que forçava passagem por uma entrada estreita

O Estado de S. Paulo

14 de julho de 2015 | 11h11

NOVA DÉLHI - Um tumulto no Estado indiano de Andhra Pradesh causou a morte de 27 pessoas e deixou 40 feridas nesta terça-feira, 14, quando multidões se encaminhavam para se banhar no Rio Godavari no primeiro dia de um festival religioso que ocorre uma vez a cada 144 anos. 

As vítimas, 26 mulheres e um homem, morreram pisoteadas na confusão, disse o vice-superintendente da polícia, B. Ramakrishna, do distrito de Rajahmundry, onde a festa é realizada. A agitação começou depois que uma mulher caiu em meio a uma multidão que forçava passagem por uma entrada estreita rumo às margens do Godavari, afirmou.

A polícia estima que o aglomerado ultrapassou um milhão de pessoas. O governo do Estado do sul da Índia espera cerca de 40 milhões de peregrinos no Godavari Maha Pushkaralu, festival hindu realizado às margens do rio sagrado durante o qual se farão orações pelos próximos 12 dias.

Acontecimentos desse tipo não são incomuns nos grandes festivais religiosos da Índia. As multidões normalmente chegam às dezenas de milhões de pessoas. Em 2013, 36 peregrinos morreram pisoteados em uma estação de trem durante um festival no norte do país.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, expressou seus pêsames às famílias das vítimas. “Profundamente tocado pela perda de vidas durante o acidente em Rajahmundry”, declarou Modi em um comunicado. “Minhas condolências às famílias dos falecidos e minhas preces aos feridos”. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.