Congo pede ajuda para conter violência de rebeldes

O ministro da Informação do Congo, Lambert Mende, disse hoje que o Exército do país precisa de mais ajuda da comunidade internacional para evitar os brutais ataques de rebeldes. A declaração foi feita em meio a críticas de que mais precisa ser feito para evitar casos como o ocorrido no mês passado, quando cerca de 200 mulheres e meninos foram estuprados no leste do país. Mende afirmou que mais apoio é necessário para melhorar as forças de segurança do Congo.

AE-AP, Agência Estado

26 de agosto de 2010 | 12h28

Gangues de rebeldes no leste do país estupraram mulheres e meninos por quatro dias num local a alguns quilômetros de uma base de soldados da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo um trabalhador humanitário, os funcionários da entidade souberam que os rebeldes haviam ocupado a cidade de Luvungi e as vilas próximas um dia depois do início dos ataques, em 30 de julho. A missão da ONU disse que ainda investiga o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
Congoviolênciaestuprosajuda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.