Congo promete tirar crianças do Exército

O Congo ratificou hoje uma emenda a uma convenção internacional que pede o fim do uso de crianças como soldados em tempo de guerra. O ministro dos Direitos Humanos do país, Ntumba Luaba, apresentou a assinatura do Congo à emenda à Convenção da ONU dos Direitos da Criança a Olara Otunnu, um enviado especial das Nações Unidas.Otunnu disse que ?dezenas de milhares de crianças-soldado? estavam servindo no Exército do governo ou nas forças rebeldes que combatem o presidente Joseph Kabila. Muitas trabalham como seguranças para oficiais graduados; outras cozinham, transportam suprimentos ou praticam espionagem. Ainda há as que pegam em armas e lutam.O enviado da ONU disse que tanto o governo quanto os rebeldes se comprometeram em desmobilizar suas ?tropas infantis?. Mas não foi estipulado um prazo final para tanto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.