Congressista pede que procurador colombiano volte a ser investigado no caso Odebrecht

Congressista pede que procurador colombiano volte a ser investigado no caso Odebrecht

Mauricio Toro, do partido Alianza Verde, pediu a retomada da investigação após novas provas serem apresentadas por testemunha-chave

O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2018 | 02h51

BOGOTÁ - O congressista colombiano Mauricio Toro, do partido Alianza Verde, pediu à Comissão de Investigação e Acusação que se reabram as investigações contra o procurador-geral Néstor Humberto Martínez pelo caso de corrupção da construtora Odebrecht

O caso havia sido arquivado pela comissão em maio deste ano, sob alegações de que não existiam méritos suficientes para processar ou acusar o procurador em relação ao caso. "Solicitei a reabertura pelas novas provas apresentadas por Jorge Enrique Pizano", disse Toro em sua conta no Twitter.

Jorge Enrique Pizano era considerado testemunha-chave nas investigações e morreu de ataque cardíaco em 8 de novembro. Nas gravações, Pizano acusou Martínez de saber das irregularidades na licitação para a construção da Rota do Sol II desde 2015, quando era advogado do Grupo Aval, da qual fazia parte a Corficolombiana, ex-sócia da Odebrecht no projeto.

Como controlador contratado pela Corficolombiana, Pizano relatou a Martínez pagamentos suspeitos em contratos feitos na Colômbia e no exterior, mas segundo ele, o caso não foi levado adiante dentro da empresa. O contrato custou, ao todo, US$ 2,5 bilhões.

Martínez negou que soubesse sobre corrupção na Odebrecht e garante que não estava claro que as informações que recebidas de Pizano se tratavam de pagamento de subornos. / Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.