Congresso aprova reforma no sistema eleitoral dos EUA

O Congresso americano aprovou nesta quarta-feira em segunda e última votação projeto de lei que prevê uma reforma nosistema de eleição dos EUA, quase dois anos depois doproblemático processo eleitoral de 2000, que levou George W.Bush à Casa Branca. Pelo projeto, que agora segue para sançãode Bush, US$ 3,9 bilhões serão destinados à substituição dasantigas máquinas de votar, programas de esclarecimento deeleitores e treinamento de funcionários eleitorais. A nova lei também encarregará os Estados de facilitar o acessode deficientes ao voto, adotar mecanismos antifraude, criar umsistema de registro de votos computadorizado e estabelecermétodos para que o eleitor cheque e corrija possíveis erros emseu voto antes que ele seja contado. Depois de quase dois anosde debate, o Senado aprovou a reforma por 92 votos a 2. A medidatinha passado na Câmara por 357 votos a 48. Numa breve mensagem liberada pela Casa Branca, Bush saudou aaprovação da medida. "Espero transformar rapidamente essaimportante reforma eleitoral em lei", dizia a nota. Problemas com as máquinas de votar da Flórida em 2000 fizeramcom que entre 2 mil e 2.500 votos não fossem contados. Bushsuperou o democrata Al Gore no Estado por escassos 537 votos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.