Congresso argentino pode ter sessão especial sobre BC

O jornal argentino La Nación afirmou que o Congresso do país pode fazer uma sessão especial para tratar do embate entre "o kirchnerismo e a oposição pela titularidade do Banco Central". Depois de a justiça decidir restituir o economista Martín Redrado no cargo de presidente do Banco Central da Argentina, o deputado Francisco de Narváez, do oposicionista Peronismo Federal, disse que o Congresso pode marcar uma sessão especial sobre o assunto, segundo o diário.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

10 de janeiro de 2010 | 16h07

Além disso, o deputado afirmou que os legisladores podem se reunir em uma sessão especial no dia 20 de janeiro para debater a iniciativa do governo argentino de pagar dívidas com fundos do banco central. No entanto, na manhã de hoje, o líder dos deputados kirchneristas, Agustín Rossi, classificou de "artimanha legislativa" a possibilidade de o Congresso fazer uma convocação para tratar do tema, como informa o jornal.

"A Constituição diz que quando há recesso, a única coisa que pode interrompê-lo é uma convocação do Poder Executivo", afirmou Rossi, citado pelo La Nación. Segundo Rossi, a convocação da oposição seria "uma violação da Constituição".

Tudo o que sabemos sobre:
AegentinaBanco Centralcrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.