Congresso boliviano aceita a renúncia de Lozada

O Congresso boliviano aceitou na noite desta sexta-feira, em sessão extraordinária, a renúncia do presidente Gonzalo Sánchez de Lozada. Embora a renúncia fosse efetiva desde o fim da tarde, com a saída de Lozada e sua mulher da residência oficial onde estavam, a formalização do ato só aconteceu horas depois, por volta das 22h30. Lozada formalizou a renúncia através de uma carta enviada ao Congresso. ?A democracia está sob o assédio de grupos corporativos, políticos e sindicais, que não crêem nela?, afirmou Sánchez de Lozada na carta, apontando um ?quadro de sedição? no país. ?Os perigos na pátria seguem intactos?, advertiu. A sessão que aprovou a renúncia foi precedida de um minuto de silêncio em homenagem aos mais de 70 mortos nos distúrbios dos últimos dias.Segundo informações não confirmadas, Sánchez de Lozada e aprimeira-dama, Ximena, embarcaram para Santa Cruz de la Sierra, de onde seguiriam para Miami. Deve assumir o cargo o vice-presidente Carlos Mesa, que, nasegunda-feira, afastou-se do governo, em repúdio à violenta repressão das manifestações pelas forças de segurança. Segundo osconstitucionalistas, Mesa pode prosseguir no cargo até concluir omandato, em agosto de 2007. Esse cenário, no entanto, pode não se concretizar por Mesa não ter vínculos partidários e enfrentardificuldades no Congresso.Festa na Bolívia após a renúncia do presidente Presidente da Bolívia renuncia Líder da oposição boliviana diz que aceitará posse do vice Manifestantes ameaçam invadir Congresso boliviano EUA mandam equipe de militares à Bolívia ONU suspende distribuição de alimentos na Bolívia Presidente da Bolívia diz que não renuncia Varig mantém vôos para La Paz suspensos até segunda Professor relata experiência na Bolívia Avião com brasileiros pousa em Campo Grande Assessor de Lula tem agenda apertada na Bolívia O futuro sombrio da Bolívia Brasil e Argentina enviam missão à Bolívia nesta sexta-feira Dezenas de milhares mantêm protestos na Bolívia ONU denuncia "excessos no uso da força" na Bolívia Lozada aceita referendo sobre questão do gás EUA resgatam estrangeiros de La Paz Conflito na Bolívia deixa mais dois mortos

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.