Efe
Efe

Congresso boliviano aprova referendo sobre 3º mandato de Evo

Votação está marcada para fevereiro; se sair vitorioso, presidente boliviano pode completar 20 anos no poder

O Estado de S. Paulo

05 de novembro de 2015 | 15h28

LA PAZ - A Assembleia Legislativa da Bolívia aprovou na madrugada desta quinta-feira, 5, uma lei que abre caminho para o terceiro mandato do presidente Evo Morales. Sancionada pela manhã pelo presidente interino José Alberto Gonzales, a nova legislação determina a realização de um referendo em 21 de fevereiro de 2016. Caberá aos bolivianos aprovar a reforma constitucional que permitirá a Evo disputar um novo mandato em 2019.

O debate do projeto de lei na Assembleia durou mais de 17 horas. "Em fevereiro, apostaremos tudo que temos", disse Gonzales, que assumiu a presidência do país por algumas horas em virtude das viagens de Evo à Alemanha e do vice Alvaro Linera ao Peru."Ao longo da discussão do projeto levamos em conta o bem que os companheiros Evo e Alvaro poderão fazer conduzindo o país entre 2020 e 2025."

Evo foi reeleito em primeiro turno no ano passado para um segundo mandato. O ex-líder dos plantadores de folha de coca chegou ao poder em 2005. Com a nova Constituição de 2009, ganhou o direito de disputar um novo mandato naquele ano, com direito a tentar a reeleição em 2014. 

"Será um enorme desafio porque teremos a possibilidade de aprofundar o modelo econômico implementado por Evo nos últimos dois anos", acrescentou o presidente interino. 

A oposição anunciou que pretende recorrer à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) - entidade ligada à Organização dos Estados Americanos (OEA)- e à ONU. 

Evo desfruta de uma alta popularidade na Bolívia e de altos índices de crescimento econômico nos últimos anos. / EFE e AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Evo MoralesBolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.