Congresso chileno aprova reparações a vítimas de Pinochet

Em dois dias e com votos da oposição direitista, o Congresso chileno aprovou uma lei que concede reparações a 28 mil pessoas que sofreram prisão e tortura durante o governo ditatorial de Augusto Pinochet (1973-1990).A lei prevê pensão mínima de 112 mil pesos mensais (189 dólares) às vítimas cujos testemunhos foram registrados por uma comissão especial. A lei também concede benefícios escolares e de saúde aos filhos dos afetados.O projeto foi votado no Senado na noite de quarta-feira e só teve dois votos contrários - de senadores que ocupavam cargos de chefia militar no governo Pinochet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.