Congresso dá a Obama 60 dias para atacar Síria

Os líderes do Comitê de Relações Exteriores do senado dos Estados Unidos chegaram a um acordo nesta terça-feira e lançaram uma proposta autorizando ataques militares contra a Síria, incluindo algumas restrições à proposta da Casa Branca.

AE, Agência Estado

04 Setembro 2013 | 04h44

A proposta, elaborada por líderes democratas e republicanos do comitê, estabelece um limite de 60 dias para os Estados Unidos atacarem a Síria, com autorização para o governo prolongar a intervenção por 30 dias caso o presidente norte-americano, Barack Obama, considere a postergação necessária para cumprir os objetivos da proposta.

A proposta, que deve ser votada nesta quarta-feira pelo Comitê de Relações Exteriores do senado, também proíbe o uso de forças terrestres dos EUA na Síria "para efeitos de operações de combate." Se for aprovada, Obama teria apoio para atacar a Síria em função dos ataques com armas químicas promovidas pelo regime sírio contra os civis do país.

De acordo com a proposta, Obama seria obrigado a apresentar ao Congresso uma estratégia para trazer uma solução na Síria, incluindo uma revisão da política atual. O Senado pode votar na proposta na semana que vem

Na Câmara dos Deputados, Chris Van Hollen e Gerry Connolly estão circulando com uma carta pedindo apoio para limitar a duração de qualquer ataque militar em 60 dias. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
euasíriapropostacongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.