Congresso debate lei sobre abusos sexuais no Exército

Deputados americanos, ultrajados com os casos de abusos sexuais no Exército dos Estados Unidos, pretendem apresentar um projeto de lei que poderia tirar a autoridade de comandantes para decidir quando os processos criminais devem ser abertos contra militares acusados de estupro ou de abusos sexuais.

O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2013 | 02h04

O Comitê das Forças Armadas da Câmara começou a debater ontem um orçamento de Defesa de US$ 638 bilhões para o próximo ano fiscal, que começa em outubro, além de várias medidas referentes aos abusos sexuais, à guerra no Afeganistão, ao sistema de defesa antimísseis e à prisão na base militar de Guantánamo. "É imperativo proteger os que protegem nossa nação", disse o deputado democrata Adam Smith.

Os líderes militares estão unidos contra a legislação estudada pelo comitê da Câmara. Eles advertem que, ao limitar a autoridade dos comandantes, a nova determinação reduzirá sua capacidade de preservar a ordem e a disciplina em suas unidades. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.