Congresso dos EUA quer reduzir ajuda contra narcotráfico

O Congresso norte-americano quer cortar mais de US$ 100 milhões da quantia pedida pelo presidente George W. Bush para financiar os programas antinarcóticos na região andina. Segundo fontes do Legislativo, os opositores aos US$ 731 milhões solicitados pelo presidente sustentam que a medida se deve em parte aos abusos dos direitos humanos realizados pelos militares, o temor de um envolvimento maior dos EUA na luta armada que se desenrola nas selvas sul-americanas e o ceticismo sobre a efetividade do programa. Segundo o acordo entre os negociadores da Câmara e do Senado, os militares da Colômbia terão que melhorar o respeito pelos direitos humanos para receber o dinheiro. Além disso, os EUA terão que oferecer cultivos alternativos aos agricultores nas áreas em que os cultivos da coca serão fumigados, disseram na quinta-feira funcionários que não quiseram revelar a identidade.Os negociadores se fixaram nas últimas semanas na quantia de US$ 625 milhões, dividindo a diferença entre os US$ 676 milhões no projeto de ajuda exterior da Câmara e os US$ 567 milhões do projeto equivalente no Senado. De acordo com o compromisso entre ambas as Casas, o Departamento de Estado teria também a opção de transferir US$ 35 milhões de outros programas estrangeiros contra o narcotráfico para aumentar a ajuda aos andinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.