Congresso peruano suspende imunidade de Fujimori

O Congresso do Peru suspendeu nesta quinta-feira a imunidade do ex-presidente Alberto Fujimori. A decisão permitirá a promotores acusar o ex-presidente de corrupção por supostamente subornar o diretor de um jornal local. Fujimori vive no Japão desde novembro de 2000. Lá, ele é protegido dos pedidos de extradição por ter cidadania japonesa. Para pressionar Tóquio a liberar o ex-presidente, promotores peruanos abrem processos sucessivamente contra Fujimori. As acusações são de corrupção, traição, escutas telefônicas ilegais e de compactuar com a ação de grupos de extermínio. Além disso, há o caso do ex-chefe do serviço de espionagem do Peru, Vladimiro Montesinos, que é acusado de ter dado US$ 1,75 milhão ao diretor do jornal Expresso com o fim de publicar artigos em favor de Fujimori. Na época, Alberto Fujimori estava no poder há uma década.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.