Congresso recebe hoje resolução de Bush para atacar Iraque

O presidente norte-americano, George W. Bush, envia hoje ao Congresso uma resolução que autoriza o uso de força militar pelo governo se Bush concluir que a diplomacia não funcionou para levar o Iraque a cumprir resoluções das Nações Unidas. Bush fechou ontem uma ofensiva política para obter do Congresso a rápida aprovação de uma resolução apoiando uma intervenção militar no Iraque antes mesmo de o Conselho de Segurança da ONU tomar uma decisão sobre a questão. A matéria deverá ser votada em menos de 15 dias.O governo não revelou o texto, mas funcionários indicaram que ele seguirá os termos de medidas aprovadas anteriormente pelo Congresso, como as que autorizaram o ataque ao Iraque em 1990. Os americanos continuam buscando apoio na região para um ataque. Ontem, após reuniu-se com líderes parlamentares republicanos e democratas, Bush afirmou que iria submeter a linguagem formal do projeto de resolução sobre o Iraque ao Congresso ?nos próximos dias?. Após o encontro, Bush reiterou sua posição de que a aceitação de Saddam Hussein, de permitir a volta de inspetores da ONU ao país, é apenas um estratagema e que se provará que foi uma oferta falsa.O secretário da Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, declarou nesta quarta-feria que o Congresso deve autorizar o uso de forças militares contra o Iraque antes de o Conselho de Segurança da ONU votar o assunto. Ontem, o chefe dos inspetores da ONU, o sueco Hans Blix, reuniu-se pela primeira vez com diplomatas e altos funcionários iraquianos para definir as questões práticas relativas à retomada das verificações do arsenal de armas do Iraque. Blix pediu ao Iraque que responda a um série de perguntas sobre o apoio que dará à realização do trabalho e às comunicações entre Bagdá e a organização. A comissão iraquiana pediu um prazo para consultar seus superiores sobre as exigências feitas pelos EUA e uma nova reunião ficou marcada para 30 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.