KCNA via REUTERS
KCNA via REUTERS

Conheça o trio por trás do programa de mísseis da Coreia do Norte 

Fotos e imagens de TV mostram claramente que os três homens são os favoritos de Kim e são de grande interesse das agências de segurança e inteligência

O Estado de S.Paulo

26 Maio 2017 | 15h17

SEUL - Depois de lançamentos de mísseis bem-sucedidos, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, muitas vezes é visto trocando sorrisos e abraços com os mesmos três homens e fumando ao seu lado para comemorar o feito.

O trio, mostrado com Kim em fotos e imagens de televisão na mídia norte-coreana, é de grande interesse para agências de segurança e inteligência, já que é formado pelos três cabeças do programa de mísseis cada vez mais desenvolvido do país recluso, disseram autoridades da Coreia do Sul.

Eles são Ri Pyong Chol, ex-general de alto escalão da Força Aérea, Kim Jong Sik, cientista de foguetes veterano, e Jang Chang Ha, chefe do centro de desenvolvimento e aquisições de armas.

Os três foram identificados individualmente antes, mas as fotos e imagens de TV mostram claramente que são os favoritos de Kim. Seu comportamento com o líder contrasta muito com as formalidades de outros assessores de primeiro escalão, a maioria dos quais se curva e cobre a boca com as mãos quando se dirige ao jovem líder.

Diferentemente da maioria das autoridades, dois deles já viajaram com Kim em seu avião particular, o Goshawk-1, batizado em homenagem ao pássaro nacional da Coreia do Norte, como a TV estatal mostrou.

O governo norte-coreano não fornece à mídia estrangeira nenhum canal de contato em Pyongyang para comentários por e-mail, fax ou telefone. A missão do país na Organização das Nações Unidas (ONU) não estava disponível de imediato para comentar.

Com suas credenciais no governista Partido dos Trabalhadores e nos meios militar e científico, o trio é indispensável ao programa de armas cada vez mais acelerado da Coreia do Norte - a nação isolada já realizou dois testes nucleares e dezenas de lançamentos de mísseis desde o início do ano passado, todos violando resoluções da ONU.

"Em vez de recorrer a burocratas, Kim Jong Un está mantendo estes tecnocratas bem ao lado para poder contatá-los diretamente e exortá-los a andar rápido. Isso reflete a urgência do desenvolvimento de mísseis", disse An Chan-il, ex-militar norte-coreano que desertou para o Sul e comanda um centro de pesquisas em Seul.

Kim Jong Sik e Jang não são de famílias da elite, ao contrário de muitas das principais figuras da classe dominante do regime, dizem especialistas na liderança da Coreia do Norte. Segundo eles, Ri foi a uma das escolas mais conceituadas do país, mas ele e os outros dois foram escolhidos a dedo por Kim Jong Un.

"Kim Jong Un está criando uma nova geração de pessoas separadas dos principais assessores de seu pai", disse um funcionário sul-coreano a par do assunto em referência a Kim Jong-il, que morreu no fim de 2011, falando sob condição de anonimato. / REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
Coreia do NorteKim Jong-unÁsia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.