Conselheira de Segurança de Bush depõe sobre o 11/9

A conselheira de Segurança Nacional da Casa Branca, Condoleezza Rice, vai depor perante a comissão do Congresso que investiga as falhas de segurança e de inteligência que cercaram os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 (conhecida como comissão do 11/9), nesta quinta-feira entre as 10h e as 11h30 (de Brasília). A audiência, num prédio do Senado em Washington, será aberta ao público e deverá ser transmitida ao vivo pelas redes de televisão. O depoimento de Condoleezza, uma das assessoras mais próximas do presidente George W. Bush, tem sido objeto de controvérsia. Inicialmente, a Casa Branca havia se recusado a permitir que ela depusesse sob juramento em uma audiência aberta da comissão. As pressões para que ela testemunhasse cresceram depois do depoimento de um ex-colega de Condoleezza, o ex-chefe da divisão de contraterrorismo, Richard Clarke. Em audiência pública e sob juramento, Clarke disse que combater organizações terroristas como a Al-Qaeda nunca foi prioridade para o governo Bush, cuja obsessão seria, desde a posse, invadir o Iraque. Nas últimas duas semanas, Rice compareceu a vários programas de entrevistas da televisão norte-americana na tentativa de negar as afirmações de Clarke ? cuja implicação política é a de que Bush teria sido negligente com o terrorismo, o que poderá prejudicar o presidente em seu esforço para a reeleição, em novembro. Outra controvérsia envolvendo Condoleezza que deverá ser abordada é a revelação, feita em 31 de março pelo jornal The Washington Post, de que no dia 11 de setembro de 2001 ela tinha agendado um discurso no qual detalhava as prioridades do governo Bush para a área de segurança nacional. Os trechos do discurso publicados pelo Post mostram que a prioridade era a construção de um sistema antimísseis, e não o combate ao terrorismo. Ontem, a Casa Branca recusou-se a divulgar a íntegra do discurso que não chegou a ser feito por Condoleezza, alegando que o texto é ?confidencial?. O presidente Bush e o vice-presidente Dick Cheney também vão depor à comissão, mas a portas fechadas, juntos e não sob juramento, por exigência da Casa Branca. Esses testemunhos ainda não foram marcados.As transcrições dos depoimentos prestados nas oito audiências públicas já conduzidas pela comissão estão disponíveis na internet, em www.9-11comission.gov. A gravação do testemunho de Condoleezza Rice estará disponível para download a partir das 15h (de Brasília) em www.audible.com/911hearings (esse site também tem arquivos de áudio com todos os depoimentos anteriores).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.