MARK WILSON/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP)
MARK WILSON/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP)

Conselheiro de Trump deixará cargo após cooperar com investigação sobre Rússia 

Presidente anuncia saída de assessor jurídico duas semanas após jornal noticiar que ele cooperou amplamente com a investigação do procurador especial Robert Mueller

O Estado de S.Paulo

29 Agosto 2018 | 18h11

O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira, 29, a saída do conselheiro jurídico da Casa Branca Donald McGahn, num momento em que a investigação do procurador especial, Robert Mueller, ameaça cada vez mais o presidente e seus colaboradores mais próximos.

"O conselheiro jurídico da Casa Branca Don McGahn deixará seu posto no outono (norte), logo após a confirmação (eu espero) do juiz Brett Kavanaugh à Suprema Corte", escreveu Trump no Twitter.

"Trabalhei com Don durante muito tempo e gostei muito do seu trabalho!", acrescentou, sem mais indicações sobre as razões da partida, ou da identidade de seu substituto.

O anúncio vem duas semanas após as revelações do jornal The New York Times de que Don McGahn cooperou amplamente com a investigação liderada pela equipe de Mueller sobre as suspeitas de conluio entre a equipe de campanha republicana e a Rússia.

Caça às bruxas

Trump, que denuncia regularmente uma "caça às bruxas", não escondeu seu aborrecimento após a publicação da matéria. "Eu autorizei que ele e todos os outros testemunhassem", disse o presidente, assegurando não ter "nada a esconder".

O presidente dos Estados Unidos sofreu um duplo golpe em agosto. Seu ex-líder de campanha Paul Manafort foi condenado por fraude bancária e fiscal. Além disso, seu ex-advogado pessoal Michael Cohen se declarou culpado de fraude fiscal e bancária e violação das leis de financiamento eleitoral. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.