Conselheiro religioso da campanha de Bush pede demissão

Deal Hudson, editor de um jornal católico conservador e líder dos esforços republicanos para atrair eleitores católicos, anunciou sua renúncia ao cargo de conselheiro de campanha do presidente George W. Bush por causa de "ataques pessoais". Há alguns anos, uma ex-aluna de Hudson na escola de filosofia da Universidade de Fordham o acusou de assediá-la sexualmente em um bar, em um momento no qual ela "não estava sóbria"."Creio que essas coisas estejam sendo escavadas por motivos políticos", declarou Hudson, que edita o jornal Crisis, publicado na edição cibernética da revista National Review. Hudson cita "acusações de dez anos atrás envolvendo uma aluna de uma faculdade onde dava aulas". Ele foi professor da Universidade de Fordham, na região metropolitana de Nova York, entre 1989 e 1995."O assunto já foi resolvido de forma satisfatória há muito tempo", assegurou. Funcionários da campanha de Bush confirmaram hoje a renúncia de Hudson, mas informaram que ele era voluntário e não estava na folha de pagamento da campanha.O mesmo escândalo obrigou Hudson a renunciar a seu cargo na faculdade, informou hoje o jornal The New York Times.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.