AFP PHOTO / LLUIS GENE
AFP PHOTO / LLUIS GENE

Conselho da Europa rejeita mediação internacional na Catalunha

O secretário-geral Thorbjørn Jagland ofereceu a experiência da organização em matéria constitucional, trabalho da Comissão Europeia para a Democracia através do Direito, mais conhecida como Comissão de Veneza

O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2017 | 16h36

Estrasburgo (França) - O secretário-geral do Conselho da Europa, Thorbjørn Jagland, rejeitou nesta terça-feira, 10, a ideia de uma mediação internacional na questão da Catalunha. O governador catalão, Carles Puigdemont, anunciou a independência da região, mas suspendeu os efeitos para estimular o diálogo com Madri.

+ Constituição espanhola permite a Madri 'assumir controle' da Catalunha

Jagland ofereceu a experiência da organização em matéria constitucional durante discurso na Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa (APCE). Ou seja, ele ofertou o trabalho da Comissão Europeia para a Democracia através do Direito, mais conhecida como Comissão de Veneza.

O presidente da Comissão de Veneza, Gianni Buquicchio, já tinha expressado a Puigdemont sobre a necessidade de que qualquer referendo seja realizado em pleno cumprimento da Constituição e dentro da legislação aplicável.

Jagland lembrou que teve um encontro com o ministro de Relações Exteriores da Espanha, Alfonso Dastis,e  destacou a necessidade de haver "respeito constitucional" na questão da Catalunha.

Entenda o movimento de independência da Catalunha

"O conflito da Catalunha deve ser resolvido em torno da Constiuição existente ou emendando-a. Esse é um princípio que aplicamos em qualquer país", afirmou. /EFE

 

Mais conteúdo sobre:
Catalunha [Espanha] Carles Puigdemont

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.