Conselho da ONU ainda está dividido sobre resolução para Geórgia

A Rússia pressionou naquinta-feira por uma rápida adoção pelo Conselho de Segurançada ONU de sua resolução endossando um plano de paz para aGeórgia, mas forças ocidentais afirmaram que não poderiam darapoio ao esquema. O conselho, que até agora não conseguiu divulgar nenhumaresolução ou comunicado sobre a crise que surgiu há duassemanas no Cáucaso, encerrou mais de duas horas de discussões aportas fechadas ainda dividido e sem tomar nenhuma ação. A entidade está paralisada desde que a Geórgia enviou seuExército em 7 de agosto para tentar recapturar o enclaveseparatista da Ossétia do Sul, e a Rússia respondeu enviandotropas e tanques para a Geórgia. A Rússia apresentou na quarta-feira uma resolução para oconselho endossando um plano de paz com seis pontos que opresidente francês, Nicolás Sarkozy, definiu com Moscou eTbilisi. Isso respondeu a uma rápida resolução entregue pelaFrança na terça-feira que exigia uma retirada imediata daRússia. O embaixador russo, Vitaly Churkin, afirmou que suadelegação colocará agora a resolução "no azul" -- jargão daOrganização das Nações Unidas que significa que o texto estápronto para ser votado. "O que precisa ser feito é adotar umaresolução", disse ele a jornalistas. Mas ele se negou a dizer quando pediria uma votação ediplomatas ocidentais afirmaram duvidar que ele faça isso. Elesdisseram que a Rússia não tem uma maioria no conselho, mesmosem levar em conta os prováveis vetos de Estados Unidos,Grã-Bretanha e França.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.