Conselho da ONU aprova duras sanções contra a Eritreia

A Eritreia foi penalizada hoje com duras sanções pelo Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com a entidade, o país fornece armamentos a opositores do frágil governo da Somália e se recusa a solucionar uma disputa de fronteira com o vizinho Djibuti.

AE-AP, Agencia Estado

23 de dezembro de 2009 | 15h17

O organismo mais poderoso da ONU aprovou a resolução por 13 votos a 1 (China) e uma abstenção (Líbia). O documento bane a importação e a exportação de armas para a Eritreia e pede aos Estados-membros da entidade que inspecionem todas as cargas aéreas e marítimas para o país e para a Somália. Os líderes políticos e militares eritreios também estão proibidos de viajar ao exterior, assim como indivíduos que violarem o embargo de armas e obstruírem um acordo de fronteira com o Djibuti.

Tudo o que sabemos sobre:
ONUEritreiasanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.