Conselho da ONU pede investigação sobre Houla

O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) pediu nesta sexta-feira a realização de uma investigação independente sobre o massacre na cidade síria de Houla.

AE, Agência Estado

01 de junho de 2012 | 13h55

A grande maioria dos integrantes do organismo condenou, em votação, o governo da Síria pela morte de 108 civis na semana passada.

O organismo composto por 47 países aprovou por 41 votos a três uma resolução que acusa "elementos pró regime" e tropas governamentais pelo massacre em Houla, que atraiu críticas internacionais. Rússia, China e Cuba votaram contra a resolução. Dois integrantes se abstiveram e um país não votou.

A resolução também pede uma "investigação internacional transparente, independente e imediata" sobre o que aconteceu, ecoando as palavras da alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay ao Conselho de Segurança, para que considere levar o governo sírio à Corte Criminal Internacional.

Pillay disse nesta sexta-feira que crimes contra a humanidade podem ter sido cometidos durante o massacre em Houla. "Esses atos representam crimes contra a humanidade e outros crimes internacionais", disse Pillay durante a sessão do conselho. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
SíriaONUinvestigaçãoHoula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.