Laurent Gillieron/AP
Laurent Gillieron/AP

Conselho de Direitos Humanos da ONU aprova resolução contra Síria

Órgão reprova 'grosseiras e sistemáticas' violações cometidas pelas forças de Bashar Assad

Reuters

02 de dezembro de 2011 | 15h32

GENEBRA - O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) condenou nesta sexta-feira, 2, o governo da Síria pelas "grosseiras e sistemáticas" violações cometidas por suas forças de segurança, incluindo execuções, que podem acarretar em acusações de crimes contra a humanidade.

 

Veja também:

especialMAPA: A revolta que abalou o Oriente Médio

tabela HOTSITE: Repressão e violência na Síria

 

O conselho, formado por 47 membros, aprovou a resolução - elaborada pela União Europeia - por ampla maioria. Um total de 37 países votou a favor, quatro se posicionaram contra, entre eles China e Rússia, e outros seis se abstiveram.

 

O texto pede que os "principais órgãos" da ONU considerem um relatório da entidade internacional que acusa crimes contra a humanidade cometidos pelo governo sírio e tomem "as ações apropriadas" contra a repressão de Damasco.

 

A repressão do regime de Bashar Assad contra a oposição já deixou ao menos 4 mil mortos, segundo informações da ONU. Os protestos contra Damasco começaram em março, estimulados pela manifestações em outros países árabes. O governo acusa "grupos armados e terroristas" pela violência que tomou conta do país. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.