Conselho de Segurança aplica sanções contra Boko Haram

As punições contra o grupo preveem banimento de viagem, congelamento internacional de bens e embargo de armas

O ESTADO DE S. PAULO,

22 Maio 2014 | 17h40

NOVA YORK - O comitê de sanções do Conselho de Segurança da ONU responsável por questões da Al Qaeda colocou o grupo militante islâmico nigeriano Boko Haram na lista negra nesta quinta-feira, 22, depois do sequestro de centenas de estudantes, segundo diplomatas.

As sanções contra o grupo incluem um congelamento internacional de bens, proibição de viajar e embargo de armas. Até recentemente, a Nigéria estava relutante em buscar ajuda internacional para combater o Boko Haram.

O Boko Haram sequestrou mais de 250 meninas de uma escola secundária em Chibok no remoto nordeste da Nigéria em 14 de abril e ameaçou vendê-las como escravas.

Boko Haram, que na língua hausa significa "a educação ocidental é um pecado" é vagamente inspirado no movimento do Taleban no Afeganistão.

"Hoje, o Conselho de Segurança deu um passo importante em apoio aos esforços do governo da Nigéria para derrotar o Boko Haram e responsabilizar a sua liderança criminosa pelas atrocidades", disse a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Samantha Power, em comunicado.

"Ao adicionar o Boko Haram à lista de sanções 1267 (da Al Qaeda), o Conselho de Segurança ajudou a fechar importantes vias de financiamento, viagens e armas para o Boko Haram e mostrou a unidade global contra os seus atos selvagens", disse ela.

O documento da ONU, visto pela Reuters na terça-feira, descreve o Boko Haram como um grupo filiado à Al Qaeda e à Organização da Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI). / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.