Conselho de Segurança aprova extensão de missão de observadores da ONU na Síria

Missão de monitoramento de 90 dias das Nações Unidas no país terminaria hoje

20 de julho de 2012 | 12h07

Texto atualizado às 12h35

NOVA YORK - O Conselho de Segurança aprovou nesta sexta-feira, 20, por unanimidade, 30 dias de extensão da  missão de vigilância dos observadores da ONU, na Síria.

A proposta partiu da França, Alemanha, Portugal e Grã Bretanha. O mandato dos observadores expiraria na noite de hoje.

A operação havia sido implantada como parte

do plano de paz do enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Kofi Annan, para acabar com o conflito de 16 meses, que já matou 15 mil pessoas, de acordo com a ONU.

 

A missão no país em até 300 observadores militares desarmados, cujo papel tem sido monitorar uma falha no cessar-fogo de 12 de abril.

A maior parte da atividade do acompanhamento foi suspenso em 16 de junho devido ao aumento da violência.

Há também 100 funcionários civis que trabalham por uam solução política e questões como monitoramento dos direitos humanos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.