Manuel Elias/United Nations via AP
Manuel Elias/United Nations via AP

Conselho de Segurança da ONU endurece sanções contra a Coreia do Norte

China, que tradicionalmente protege diplomaticamente o país, tem mostrado crescente frustração com os testes de seu vizinho

O Estado de S. Paulo

30 de novembro de 2016 | 15h48

O Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade nesta quarta-feira, 30, o endurecimento das sanções contra a Coreia do Norte, cujas exportações de carvão para a China serão limitadas depois que o país realizou novos testes nucleares.

A resolução, promovida pelos Estados Unidos depois de três meses de negociações espinhosas com a China, foi aprovada por todos os 15 membros do Conselho de Segurança.

As sanções, entre outras medidas, tentam bloquear as exportações de carvão da Coreia do Norte, a principal fonte de renda de Pyongyang, em mais de 60% do seu volume, segundo as autoridades americanas.

A resolução deve reduzir a renda do país em cerca de US$ 700 milhões, limitando assim os recursos que poderiam ser alocados para o desenvolvimento de armas balísticas e nucleares. Pequim é o maior aliado de Pyongyang e um dos poucos mercados de seu carvão.

A China, tradicionalmente, protege diplomaticamente a Coreia do Norte, apoiada na ideia de que o regime de Kim Jong-un é preferível ao seu colapso, mas tem mostrado crescente frustração com os testes de seu vizinho.

Pyongyang realizou no dia 9 de setembro o seu quinto teste nuclear, que foi condenado "nos termos mais fortes" pela resolução do Conselho de Segurança.

Após o teste, o país alegou ter feito grandes progressos nos seus esforços para colocar uma ogiva nuclear em um foguete em miniatura, que poderia chegar aos Estados Unidos. / AFP 


 

Tudo o que sabemos sobre:
Conselho de Segurança da Onu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.