Conselho de Segurança da ONU marca reunião sobre o Irã

O Subsecretário de Estado dos Estados Unidos, Nicholas Burns, disse nessa quinta-feira que vai viajar a Londres na próxima segunda para se encontrar com o Conselho de Segurança da ONU afim de tentar acertar uma nova resolução para sancionar o Irã.A decisão vem após o relatório da AIEA, Agência Internacional de Energia Atômica, apontar que o Irã não acatou o ultimato da ONU e ignorou a resolução do Conselho de Segurança, continuando com seu processo atômico, instalando mais reatores que podem enriquecer urânio a níveis suficientes para fabricar armas químicas.Burns disse esperar que os EUA e outros membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, mais a Alemanha, possam rapidamente chegar a uma resolução para "ver o Irã repudiado novamente". Disse também que era cedo demais para dizer que providencias a resolução pode conter."Está efetivamente torcendo o nariz para a comunidade internacional, disse Burns sobre o Irã, horas depois do relatório da AIEA ser apresentado.Oposição russaEm contraste com os EUA, a Rússia questionou a utilidade de sanções adicionais da ONU contra o Irã, dizendo que a meta era alcançar uma solução para as ambições nucleares de Teerã.Vitaly Churkin, embaixador de Moscou na ONU, fez as declarações após a apresentação do relatório da AIEA."Não devemos perder a meta de vista, e a meta não é ter uma resolução ou aplicar sanções. A meta é colocar em prática uma saída política para esse problema", disse Churkin a repórteres.EUA e várias nações da Europa, como Reino Unido e France (membros do conselho da ONU), estão pressionando por sanções ao Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.