Conselho de Segurança da ONU se reunirá para discutir Costa do Marfim

País africano vive escalada de violência desde eleições presidenciais, em novembro de 2011

Agência Estado

30 Março 2011 | 15h21

Atualizado às 15h53

 

NOVA YORK - O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) vai se reunir nesta quarta-feira, 30, para discutir a situação na Costa do Marfim, informou um porta-voz. O país africano está mergulhado em uma onda de violência há dias devido às disputas entre Alassane Ouattara, reconhecido internacionalmente como o presidente eleito, e Laurent Gbagbo, líder de facto que se recusa a deixar o poder.

 

Veja também:

linkForças de Ouattara entram na capital marfinense

 

O anúncio da ONU ocorre no mesmo dia em que as tropas que apoiam Ouattara cercaram Yamassoukro, a capital administrativa da Costa do Marfim. As disputas com Gbagbo começaram em novembro, quando ocorreram as eleições, mas a violência ganhou maiores dimensões nos últimos dias.

Antes do cerco a Yamassoukro, um porta-voz de Gbagbo pediu um cessar-fogo imediato. Ele relatou que a cidade não está sob total controle do líder de facto. O morador Sylvain Koffi disse que jovens de moto entraram na cidade com fuzis AK-47. Vários moradores contaram que viram soldados e policiais leais a Gbagbo deixando a cidade mais cedo.

 

Se os combatentes tomarem de fato a cidade de Yamoussoukro, isso será em grande parte um troféu simbólico, já que o poder está em Abidjã, maior cidade da Costa do Marfim, que fica a 230 quilômetros de distância.

 

Partidários de Ouattara esperam que isso faça com que Gbagbo finalmente aceite uma oferta de exílio, quatro meses depois da eleição presidencial que levou o caos ao país do oeste africano. Pelo menos 462 pessoas foram mortas e um milhão deixaram suas casas desde o pleito. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.