Conselho de Segurança da ONU vota sanções ao Irã

O Conselho de Segurança da ONU votará nesta sexta-feira um projeto de resolução que impõe sanções ao Irã, que se nega a suspender suas atividades de enriquecimento de urânio.O texto, elaborado por Reino Unido, França e Alemanha, exige que o Irã suspenda suas atividades de enriquecimento de urânio e seus projetos para a construção de um reator de água pesada.O projeto de resolução foi negociado pelos cinco membros permanentes do Conselho (Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China). Agora, será votado pelo plenário do órgão, composto também por 10 membros não-permanentes.Se o Irã mantiver seu programa nuclear, o projeto de resolução estabelece a imposição de uma série de sanções. Elas incluem a proibição aos Estados-membros da ONU de fornecer material e tecnologia que possa ser utilizada nos programas nucleares e de mísseis balísticos iranianos.Até agora, Teerã insistiu no seu programa nuclear e ameaça romper sua colaboração com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) se for alvo de sanções. O Irã considera que tem o direito de desenvolver programas nucleares com fins pacíficos e garante que o propósito de suas atividades é a produção de energia elétrica.O projeto de resolução também estabelece o congelamento dos ativos financeiros de companhias e indivíduos envolvidos com os programas, especificados numa lista anexa. No entanto, o documento não inclui outras sanções como a proibição de viagens às pessoas citadas na lista e representantes das companhias. A Rússia, que está ajudando a construir uma usina nuclear em Bushehr, no Golfo Pérsico, vetou a medida.A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, afirmou na quinta-feira que seu país apóia a resolução, mesmo sem a proibição das viagens, um dos pontos que os EUA mais defenderam nas negociações.Em Teerã, o negociador iraniano na crise nuclear e secretário do Conselho Nacional de Segurança do Irã, Ali Larijani, declarou que "devido à natureza da resolução, não será capaz de pressionar o Irã, que dará a resposta apropriada se ela for aprovada"."Este comportamento só criará mais problemas. O Irã vai rever sua cooperação com a AIEA e outros âmbitos políticos, econômicos e culturais", acrescentou.Além disso, o Governo do Irã enviou uma carta ao Conselho de Segurança pedindo sanções contra Israel, por "possuir armas nucleares clandestinas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.