Conselho do Iraque convida empresas alemãs para o país

O líder do Conselho de Governo do Iraque, colegiado nomeado pelos EUA, disse que a presença de empresas alemãs na reconstrução do país seria bem-vinda, a despeito da decisão americana de excluir companhias de nações que se opuseram à guerra dos contratos iraquianos. ?Nós, no conselho, decidimos que as portas devem estar abertas a todos os Estados, sem exceção?, disse Abdel-Aziz al-Hakim, após reunião com políticos alemães em Berlim.O Iraque poderá se beneficiar da experiência industrial alemã, disse Hakim, atual presidente do Conselho. Autoridades alemãs ficaram irritadas com a decisão do Pentágono, de excluir as nações contrárias à guerra dos projetos de reconstrução do Iraque financiados com dinheiro público americano. No entanto, nada impede que empresas desses países atuem como subcontratadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.