Conselho Governante do Iraque comparece à ONU

O Conselho Governante do Iraque fez uma estréia cautelosa perante a comunidade internacional nesta terça-feira, ao comparecer no Conselho de Segurança da ONU. Manifestantes nas galerias das Nações Unidas acusaram o grupo de iraquianos que assessora a administração provisória de ocupação de ?ilegítimo?. Já o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, deu as boas-vindas ao Conselho Governante como ?um importante primeiro passo para a restauração da soberania iraquiana?. Quem falou pelo Conselho foi Adnan Pachachi, que era ministro das Relações Exteriores no governo deposto pelo partido Baath em 1968. Pachachi deu ao Conselho de Segurança da ONU um resumo do que representa a tarefa de reconstruir o Iraque. Ele disse que o Conselho Governante decidiu contratar pelo menos 30.000 policiais, abrir no mínimo 1.500 escolas e clínicas, pagar salários atrasados a funcionários públicos e retreinar mais de 200.000 soldados. ?Nossa meta principal é reduzir a duração da administração provisória? para que um governo, eleito sob uma Constituição apoiada pelo povo, possa assumir, disse. O representante especial da ONU no Iraque, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, apresentou suas recomendações - destacando o colapso da segurança, tanto em face da criminalidade comum quanto dos ataques a soldados americanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.