Conselho iraniano veta reforma eleitoral

O conservador Conselho de Guardiães iraniano vetou uma lei de reforma eleitoral que teria reduzido os poderes políticos do colegiado, formado por líderes religiosos, pondo em dúvida as eleições previstas para fevereiro e aumentando a crise entre os religiosos linha-dura e os reformistas.O Conselho repudiou a lei que anulava o veto a milhares de candidatos, desqualificados pelo próprio colegiado. A queda da reforma eleitoral poderá levar a um boicote às eleições de 20 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.