Conservador radical ou moderado?

Para alguns, Mitt Romney é um extremista conservador. Para outros, um moderado ex-governador do Estado de Massachusetts, que manteve diálogo com a oposição democrata. Nascido em Detroit, Michigan, em 1947, o republicano é de uma das mais proeminentes famílias mórmons dos EUA.

O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2012 | 02h08

Seu pai, George Romney, sempre foi o seu símbolo. Foi um bem-sucedido executivo dirigindo a American Motors Corporation. Elegeu-se governador de Michigan em 1962, mas não conseguiu se candidatar à presidência.

Romney tem repetido a história do pai. Depois de se formar na Universidade Brigham Young, em Utah, obteve um MBA e uma pós-graduação em direito em Harvard. Seu próximo passo foi na área de consultoria e private equity. Na Bain Capital, fez sua fortuna, de aproximadamente US$ 300 milhões. Em 2002, foi o presidente da organização da Olimpíada de Inverno em Salt Lake City e, dois anos mais tarde, elegeu-se governador de Massachusetts, onde aprovou uma reforma do sistema de saúde semelhante à promovida por Obama na presidência.

Na época, já com os cinco filhos adultos, sua mulher, Ann, desenvolveu esclerose múltipla. No início da doença, houve grande dificuldade, mas, dez anos mais tarde, ela não apresenta nenhuma sequela. Em 2008, Romney perdeu nas primárias republicanas. Mas venceu as prévias de seu partido em 2012. Na disputa, porém, adotou um discurso para convencer a ala mais conservadora do partido, o Tea Party, a apoiá-lo. Desde o primeiro debate, decidiu voltar a ser o republicano moderado de antes. E os americanos continuam sem saber qual deles é o verdadeiro Romney. / GUSTAVO CHACRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.