Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Conservador vence eleição presidencial na Coréia do Sul

Lee Myung-bak derrota atual governo e pode adotar postura mais dura contra a Coréia do Norte

Agências internacionais,

19 de dezembro de 2007 | 11h09

O conservador Lee Myung-bak venceu nesta quarta-feira, 19, as eleições presidenciais sul-coreanas com cerca da metade dos votos emitidos, segundo dados da Comissão Eleitoral. O maior adversário de Lee, Chung Dong-young, reconheceu a derrota em um ato com partidários e disse que respeitaria a decisão do povo.   O candidato conservador Lee acaba assim com uma década de poder progressista na Coréia do Sul, após os mandatos de Kim Dae-jung e do atual presidente, Roh Moo-hyun. Lee, ex-prefeito de Seul, tinha baseado sua proposta em um programa de reformas econômicas que consiste em grandes obras públicas e a promessa de criar 600 mil empregos.   Lee Myung-bak, agradeceu "de todo coração o impressionante apoio" que recebeu do povo da Coréia do Sul, na comemoração de sua vitória nas eleições presidenciais. Em entrevista coletiva concedida após a apuração de apenas a metade dos votos, mas já com a vitória assegurada, com 47,2% dos votos, Lee afirmou que trabalhará "pela reconciliação da sociedade" sul-coreana, dividida agora em conservadores e progressistas.   Ele prometeu que buscará "a unidade" do povo coreano, seguindo o conselho dos outros candidatos neste pleito. Lee ressaltou que colocará todo o seu esforço em reativar a economia sul-coreana, que se encontra em uma "situação crítica", porque este é "o desejo do povo"   Segundo os dados da Comissão Eleitoral, Lee obteve 46,8% dos votos, contra 27,6% de Chung, com 43,5% das cédulas apuradas. A participação nas eleições sul-coreanas foi de 62,9%, a mais baixa já registrada no país em um pleito presidencial, segundo dados oficiais anunciados pela agência "Yonhap".   Lee conquisou a vitória apesar de seu suposto envolvimento em vários escândalos nos últimos anos, como o criado após a divulgação, no domingo, de um vídeo gravado em 2000 no qual o próprio político afirma que criou a entidade financeira BBK, envolvida em uma fraude na Bolsa de Valores.   Com a vitória de Lee, o clima entre as Coréias pode mudar. Segundo a BBC, Myung-Bak promete adotar uma linha mais dura em relação à Coréia do Norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.