Conservadores devem dominar parlamento do Irã

Conservadores contrários às reformas liberais do presidente Mohammad Khatami avançavam neste sábado para conquistar a maioria das 290 cadeiras do Parlamento iraniano, segundo resultados parciais da apuração das eleições de sexta-feira.Até a tarde de hoje, autoridades eleitorais haviam divulgado a apuração dos votos de mais da metade dos 207 distritos de votação do país. Com base nesses resultados, os conservadores já haviam conquistado mais de cem cadeiras do Parlamento, enquanto os liberais tinham garantido apenas 30.De acordo com cálculos de analistas políticos, os conservadores facilmente superariam 146 vagas no Parlamento, número que garante maioria simples na assembléia de 290 cadeiras.Votação boicotadaA votação de sexta-feira foi amplamente boicotada pelos reformistas, em protesto contra a impugnação de mais de 2.400 candidaturas. "Foi uma corrida sem adversários", afirmou um dirigente da reformista Frente de Participação Islâmica, Rajab Ali Mazrouli.A média de comparecimento às urnas nesses distritos foi de 29%, afirmou um funcionário do Ministério do Interior, que não quis ser identificado. Fontes do ministério estimaram que o comparecimento total teria ficado entre 43% e 48%, bem menos que os 67,2% das eleições parlamentares de 2000.No entanto, a TV estatal, sob controle dos conservadores, anunciou um comparecimento de 60%.Em Teerã, os mais votados foram o conservador Gholamali Haddadadel e o veterano linha-dura Ahmad Tavakkoli, que perdeu as eleições presidenciais de 1993 e 2001. Também foi eleito o clérigo linha-dura Mohammad Reza Faaker, que perdera sua cadeira parlamentar nas eleições de 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.