Constituição é aprovada com 56,5% na Tailândia

Primeiro-ministro garante que em dezembro acontecerão eleições legislativas

Efe,

20 de agosto de 2007 | 03h24

A Comissão Eleitoral da Tailândia anunciou nesta segunda-feira que após a apuração de 98% dos votos, a Constituição proposta pelo governo instalado pelos militares após o golpe de Estado de 19 de setembro de 2006 foi aprovada com 56,5%. Sodsri Sattayatham, da Comissão Eleitoral, indicou que o maior apoio veio da região do sul, palco de um conflito separatista no qual morreram cerca de 2.600 pessoas desde 2004. A maior rejeição surgiu do nordeste do país, onde existe um maior apoio ao ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto no levante. Segundo os dados oficiais, em Bangcoc houve 65,7% de votos a favor e 34,2% contra; na região central, foram 66,8% favor e 32,1% contra; no norte, 53,7% a favor e 41,2% contra; no nordeste, 36,5% a favor e 63,4% contra; e no Sul, 87,7% a favor e 12,2% contra. O primeiro-ministro tailandês, o general Surayud Chulanont, anunciou que a Constituição será apresentada ao rei Bhumibol Adulyadej no final de agosto para que ele a referende, e assegurou que acontecerão eleições legislativas em dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
TailândiaConstituição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.