Constituição européia enfrenta impasse

Os chanceleres da União Européia reconheceram a derrota nesta segunda-feira, confessando o fracasso de seus esforços para encontrar um consenso constitucional entre os países que querem uma Europa mais integrada e os que temem o surgimento de um Estado europeu supranacional e superpoderoso.O fracasso, após quase dois meses de negociação intensa, reduz as esperanças de um acordo para a primeira Constituição da União Européia. O prazo final para os acertos é este final de semana. Os ministros dizem que as questões pendentes só podem ser resolvidas diretamente pelos governantes dos países-membros, que se reúnem na sexta-feira.Os países também discordam quanto à forma de ampliar a capacidade de defesa européia sem hostilizar os Estados Unidos, ou passar por cima da neutralidade histórica de alguns países. Nações neutras do bloco, como Suécia, Irlanda, Finlândia e Áustria fizeram objeção a uma proposta de compromisso de proteção mútua européia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.