Consulado do Brasil investigará morte de brasileiros no Líbano

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, determinou que o consulado do Brasil em Beirute envie imediatamente funcionários ao vilarejo no sul do Líbano onde quatro brasileiros - um casal e duas crianças - morreram vítimas dos bombardeios realizados por Israel. O objetivo é prestar assistência aos familiares e demais brasileiros residentes na área, além de obter mais esclarecimentos sobre o caso. De acordo com o Itamaraty, as vítimas não estavam registradas junto ao consulado. Segundo informações divulgadas na manhã desta quinta-feira no Brasil, quatro brasileiros teriam morrido em um bombardeio israelense que matou dez pessoas de uma mesma família em uma aldeia no sul do Líbano. Entre os brasileiros mortos estão duas crianças, uma de 4 outra de 8 anos, nascidas em São Paulo. Eles eram filhos de libaneses naturalizados brasileiros, que também teriam morrido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.