Consulado dos EUA na Líbia é alvo de ataque

Prédio de missão americana em Benghazi é danificado em atentado que, no entanto, não deixou vítimas

TRÍPOLI, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2012 | 03h02

O Consulado dos Estados Unidos em Benghazi, no leste da Líbia, foi alvo de um ataque com granadas propelidas por foguete ontem, em meio à preparação das primeiras eleições parlamentares depois da revolta que derrubou o regime de Muamar Kadafi no ano passado.

Abdel-Basit Haroun, comandante da milícia que coopera com o governo para restaurar a segurança em Benghazi, disse que o consulado foi atacado pela manhã e o atentado não deixou vítimas. O portão do prédio, no entanto, foi danificado na explosão do artefato.

O governo de transição, com sede em Trípoli, até agora não conseguiu impor sua autoridade no país do norte da África, quase oito meses após Kadafi ter sido morto por rebeldes. A instabilidade vem aumentando, enquanto cidades, regiões, milícias e tribos agem por conta própria, criando centros de poder independentes.

Votação. No dia 19, serão escolhidos os 200 membros do Parlamento líbio, que será responsável por escrever a Constituição do país e eleger um novo governo. Pedidos de boicote às eleições já começaram no leste da Líbia, onde nasceu a revolta contra o ditador. Os grupos da região exigem uma maior representação no novo governo. / EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.