Consulado dos EUA recebe carta com pó suspeito

O consulado norte-americano no Rio de Janeiro recebeu, por volta das 15 horas de ontem, uma carta contendo um pó branco ainda não identificado. Os funcionários do consulado desconfiaram, colocaram o envelope contra a luz, viram que tinha um pó suspeito e chamaram a Polícia Federal. De acordo com o tenente-coronel da PM Sidney Coutinho, o envelope não foi aberto. Os funcionários ficaram sob observação, sendo medicados com antibióticos. A sala de correspondência do consulado ficou isolada. Hoje, policiais federais e agentes da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) retiraram o envelope do prédio e o levaram à Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), onde o pó será analisado. A substância será, primeiramente, submetida a um teste de bacterioscopia, para verificar se a substância contém alguma espécie de bactéria. Leia o especial

Agencia Estado,

16 Outubro 2001 | 11h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.