Contabilizados 136 mortos nos desastres naturais na Indonésia

As equipes de resgate na enchente em Jember e o deslizamento de terras em Cijeruk, ambos na ilha de Java, recuperaram 136 cadáveres até o momento e não têm esperanças de encontrar mais corpos, informa a imprensa local.As tarefas de busca foram suspensas neste sábado, na aldeia de Cijeruk, cerca de 370 quilômetros ao leste de Jacarta, que ficou sepultada na quarta-feira sob toneladas de lodo e rochas."Achamos que só dezesseis (pessoas) ficam enterradas no barro e escombros", afirmou Hadi Soepeno, da regência de Banjarnegara à agência de notícias Antara.A contabilidade oficial fornecida pelo jornal The Jakarta Post é que Cijeruk contava com 655 residentes no momento da desgraça, dos quais 58 morreram, 16 continuam desaparecidos, 13 pessoas estão hospitalizadas, outras 525 estão nos centros para evacuados e 43 se encontravam fora do povoado.Em Jember, cerca de 720 quilômetros ao leste de Jacarta, os trabalhos de busca de cadáveres arrastados pela enchente do dia 1º continuam hoje. Agora se procura com a ajuda de helicópteros nas montanhas da zona de Argopuro.O número de cadáveres encontrados é de 78 e o número de pessoas deslocadas e recolhidas em acampamentos de refugiados beira os 7.000, dos quais 700 sofrem doenças como diarréia, dermatite e problemas respiratórios, de acordo com o porta-voz das equipes de resgate, Edy Susilo.As autoridades indonésias culparam as fortes chuvas caídas no início do ano, mas grupos ambientalistas atribuem a responsabilidade ao desflorestamento descontrolado que, segundo eles, deixará a Indonésia sem florestas tropicais em duas décadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.