AP Photo/Ariel Schalit
AP Photo/Ariel Schalit

Contagem final de votos em Israel reforça vitória de Netanyahu 

Likud assegura uma cadeira a mais e terá a maior fração no Parlamento; partido Nova Direita não alcançou o mínimo de votos necessários - 3,25% - para se eleger

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2019 | 21h00

JERUSALÉM - A contagem final dos votos em Israel nesta quinta-feira, 11, garantiu ao Likud, partido do primeiro-ministro, Binyamin Netanyahu, uma cadeira adicional no Parlamento. O partido tem agora a maior fração no Knesset, o Parlamento israelense, assegurando a vitória do premiê. 

Os resultados divulgados pelo comitê eleitoral mostraram que o Likud obteve um total de 36 dos 120 assentos. Seu principal rival, o Azul e Branco, de Benny Gantz, conquistou 35 cadeiras. A previsão inicial era de que os dois partidos empatariam com 35 assentos. 

De acordo com a contagem final, outro grupo nacionalista, o partido Nova Direita, dos ministros de Educação, Naftali Bennett, e Justiça, Ayelet Shaked, ficará de fora do Parlamento por não ter conseguido alcançar, por algumas centenas de votos, o mínimo necessário - 3,25%. O partido anunciou que questionará a contagem. 

Apesar de a contagem ter sido concluída, o presidente da comissão, Hanan Melzer, disse que os resultados não são oficiais e, portanto, ainda passíveis de revisão. Ele disse que a certificação final dos resultados será entregue ao presidente do país, Reuven Rivlin, na próxima quarta-feira. Rivlin tem a missão de autorizar Netanyahu a formar uma aliança de governo. 

Os resultados apresentados nesta quinta-feira não mudam significativamente os dados divulgados há dois dias. Eles incluem a contagem dos votos de soldados, diplomatas, prisioneiros e pacientes de hospitais que votaram em circunstâncias atípicas./ AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.