Yara Nardi/Reuters
Yara Nardi/Reuters

Contágio dá sinais de desaceleração na Itália

Tendência de queda nos números está diretamente ligada à adoção de medidas rígidas de isolamento impostas em março, afirmam autoridades

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de abril de 2020 | 17h50

ROMA - O número de novas infecções por coronavírus estabilizou-se e começou a cair na Itália, um dos países mais afetados pela pandemia de covid-19. A tendência de queda nos números está diretamente ligada à adoção de medidas rígidas de isolamento impostas em março, segundo autoridades do governo italiano.

No entanto, o achatamento da curva de novas infecções e as mortes não significa que tenha parado de haver novos casos, apenas que a propagação está se desacelerando. A mesma tendência vem sendo notada na Espanha e na Alemanha, segundo especialistas. A redução mais perceptível, porém, é mesmo na Itália, que impôs quarentena antes, em 9 de março e deve seguir até o dia 13.

O número de novos casos confirmados na Itália, entre quinta-feira e sexta-feira, foi de 4.585, em comparação com 4.668 do dia anterior. Este foi o quinto dia consecutivo em que o número de novos casos permaneceu na casa dos 4 mil casos, confirmando os prognósticos do governo de que a propagação do vírus desacelerou, após ter batido em 6,5 mil casos no dia 21 de março.

Embora alguns estudiosos digam que a redução nos índices de testagem interfira no número de novos casos, dados do Ministério da Saúde italiano mostram que houve uma redução nas hospitalizações, o que fortalece a tese de que há uma queda geral do ritmo das infecções. O número de mortes também mantém-se estável – as 766 vítimas de ontem estão abaixo das 837 de terça-feira e do pico de 919, de sexta-feira da semana passada.

A Espanha também apresenta uma tendência de redução no crescimento da epidemia. Em entrevista coletiva em Madri, María José Sierra, do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias da Espanha, afirmou que o “acréscimo do número de infectados não chega a 7%, o que confirma a tendência de queda dos últimos dias”. Na semana passada, o índice de crescimento de novos casos chegava a 20%.

O número de novos casos e mortes na Espanha, no entanto, continuam altos. Na quinta-feira, 2, com 11 mil novos casos em 24 horas, o país chegou a 118 mil casos confirmados de covid-19, se aproximando da Itália, que tem quase 20 mil casos confirmados.

Tudo o que sabemos sobre:
Itália [Europa]coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.