Contaminação de água força chineses a comprarem bebidas engarrafadas

Moradores da cidade chinesa de Lanzhou correram para comprar bebidas engarrafadas nesta sexta-feira depois que as autoridades disseram ter encontrado benzeno, um produto químico indutor do câncer, na água de torneira em quantidades até 20 vezes acima dos níveis seguros no país.

Reuters

11 de abril de 2014 | 15h43

O fornecimento de água foi interrompido em um bairro, e as autoridades alertaram os cidadãos para que não bebam água de torneira nas próximas vinte e quatro horas.

"Lanzhou fechou o duto de água contaminada e usou carvão ativado para absorver o benzeno", informaram as autoridades locais em um comunicado.

A prefeitura da cidade é sócia majoritária da empresa de fornecimento de água, Lanzhou Veolia Water Co., juntamente com a Veolia China, uma unidade da empresa francesa Veolia Environnement VIE.PA, com 45 por cento de participação.

"Uma investigação inicial mostrou que os altos níveis de benzeno foram causados pela contaminação industrial em uma das galerias de escoamento que transferem água natural de uma usina de sedimentação para a usina de tratamento de água", disse a Veolia em um comunicado.

As autoridades disseram ter encontrado 200 microgramas de benzeno por litro de água. O padrão nacional de segurança é de 10 microgramas.

Lanzhou, cidade amplamente industrializada de 3,6 milhões de habitantes da província de Gansu, no noroeste chinês, está entre os centros mais poluídos do país.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAAGUACONTAMINACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.