Continua busca de desaparecidos em navio na Indonésia

Dois navios da Marinha da Indonésia vasculham as águas do Estreito de Sunda, onde na quinta-feira um navio de passageiros se incendiou com cerca de 300 pessoas a bordo. Cerca de 20 pessoas ainda estão desaparecidas, informou nesta sexta-feira a rede de rádio Elshintia.As equipes de resgate, que recolheram do mar 298 pessoas e 16 corpos, retomaram nesta sexta-feira a busca dos desaparecidos. Não se sabe o número exato de passageiros que havia no navio.Vários helicópteros e lanchas participam da busca, que se concentra ao redor da região do acidente, a cerca de 80 quilômetros do porto de Jacarta.Equipamentos de emergênciaVários sobreviventes denunciaram que o navio não contava com equipamentos de emergência suficientes. Alguns dos depósitos onde estavam guardados os coletes salva-vidas estavam fechados a chave.A Polícia Nacional deteve o capitão e iniciou uma investigação sobre as causas do acidente.Segundo a imprensa, os primeiros indícios são de que o fogo teria começado num dos caminhões transportados pelo navio, e poderia ter sido causado pela sua carga de substâncias químicas.Cruz Vermelha Apesar do número oficial de desaparecidos ser 20, o posto da Cruz Vermelha no porto de Jacarta, que atende aos feridos e sobreviventes, diz que ainda há mais de 120 pessoas com paradeiro desconhecido, segundo declarações de parentes e amigos.Um porta-voz da organização destacou a possibilidade de que vários desaparecidos tenham sido resgatados por algum dos navios que participam da operação de socorro. Assim ainda não aparecem nas listas de sobreviventes.A Cruz Vermelha também lembrou que alguns dos desaparecidos não estão na lista oficial de passageiros da transportadora.Segundo a documentação, o Lavina I transportava 307 pessoas, entre passageiros, tripulação e motoristas dos caminhões que estavam a bordo. Mas na Indonésia os documentos de transporte costumam registrar números inexatos. Também há muitos passageiros clandestinos.O Lavina I deve ser rebocado ainda nesta sexta-feira para o porto. O acidente aconteceu na manhã de quinta-feira, quando a coberta do ferry de passageiros pegou fogo, horas depois de ele zarpar de Jacarta com destino à ilha de Bangka, em Sumatra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.